sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Depois das 3

É tão simples levantar da cama de manhã,e enquanto o café fica pronto,
encher minha cabeça com coisas rotineiras do trabalho.
eu saio de casa e enfrento o transito tentando a todo custo não olhar
pra direção em que fica sua casa,não veria nada lá de qualquer jeito,
mas enfim,quero parecer forte.
O trabalho e tão corrido que não consigo nem lembrar de mim,então
acabo esquecendo seu numero.
Então quando escurece eu visto o meu melhor sorriso e vou me encontrar,
com meus amigos como sempre fiz antes de você,
eu ainda sei ser aquela garota animada e cheia de piadas tolas,
ainda consigo roubar a cena em uma roda de amigos,
afinal eu sou a garota descolada é o que tento fazer  parecer e sou
convincente,logo o ''cara'' da vez aparece todo sorridente e eu
dou o meu melhor sorriso como se realmente fosse pra ele,
é só mais um cara que meus amigos me apresentaram tentando
me fazer volta a ''ativa''.
Pra ser sincera as noites não são muito diferentes,sempre a mesma
encenação,
Mas quando chega as três da manhã,a saudade entrar como
um ladrão armado e eu acabo me rendendo,não consigo mentir pra mim,
Não com todas as lembranças vindo como ondas mais revolta a cada instante,
contra mim,pobre de mim a garota que sempre pensou ter o controle de tudo,
descubro que não controlo nada,e tento lidar com a realidade...eu deixei você
partir,é isso, quatro letras que tem um peso enorme,mas tudo bem amanhã é
outro dia outra encenação,ninguém parece se importar,ninguém pergunta
como eu estou,
Mas eu vou me  remendando pouco a pouco a cada dia,ninguém precisa saber
agora eu sei que certas coisas é preciso enfrentar sozinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário