quinta-feira, 20 de novembro de 2014

E ai ele chega...

Faz sete anos que nos conhecemos e ele ainda é o único que me faz rir sem nenhum
esforço,é só ele chegar com aquela cara de bobo,um sorriso que mais parece careta
e pronto,ele ganha o meu dia.
Tudo começou numa roda gigante onde por acaso ficamos sentados juntos,
eu morrendo de medo da altura e ele falando bobagem pra me fazer rir
e esquecer o medo,
E é assim até hoje de tempos em tempos ele aparece com um filme legal,uma
banda que se torna minha favorita,vem com aquele abraço caloroso,
vem como um velho amigo que já me viu nos piores momentos,
mas também vem como alguém que sabe me fazer ver estrelas só com um toque,
Não sei o que somos só sei que não somos somente amigos,mas também nunca
daríamos certo como um casal,vai entender.
Normalmente nos encontramos quando algum relacionamento não dá certo,e
normalmente acontece com os dois ao mesmo tempo,ele diz que somos intoleráveis
e que vivemos a melhor forma de amor, talvez seja,
o que sei é que ninguém me conhece tão bem,e eu não conheço ninguém
tão a fundo quanto ele.
Eu já não quero mais entender o que somos,também não faço planos já aprendi a
não criar muita expectativa com as coisas vou vivendo um dia por vez.
Hoje ele está aqui enrolados com minha manta favorita no meu sofá,contando
sobre a ultima viagem que fez,eu já visitei o mesmo lugar mas o jeito como ele
conta as histórias torna tudo mais incrível e ele adora ouvir minha rotina chata
regada por micos e confusões onde eu querendo ou não sempre me meto,
o que pra ele é motivo de horas de riso,e  que gargalhada gostosa ele tem,
Eu já nem me lembro do fim do meu relacionamento,afinal ele chegou...
Meu amor disfarçado de melhor amigo,meu eterno remédio pra dor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário